Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




D. Joaquim

por aquimetem, Falar disto e daquilo, em 02.01.14

          No primeiro dia de Ano Novo, 1 de Janeiro, deste 2014, ia da Bajouca para Minde quando nas proximidades de Leiria o meu telemóvel deu sinal que alguém me queria falar. Atendi e não demorou que viesse a triste noticia: Faleceu o senhor D. Joaquim Gonçalves! Fiquei muito triste, tanto mais que ia com destino a um funeral e por acaso ao de um padre, da diocese de Leiria/Fátima: o padre Albino, de Minde. Por norma quando estou fora de Lisboa, não é meu costume ouvir noticias que não sejam as que recolho na passagem pelo café ou como neste caso algum amigo me dá. Foi por isso além da tristeza uma surpresa saber desta morte que não esperava viesse tão cedo buscar um amigo por quem todos os dias rezava e contava, no próximo mês, fazer-lhe oferta de um opúsculo consagrado a Nossa Senhora da Graça, onde consta uma oração de sua autoria. Nossa Senhora de quem era fervoroso devoto quis antes tê-lo a seu lado, e eu para meu consolo recordo-o em noticia que a seu tempo dei no Terras de Basto de 15/11/1991 e depois transcrevi na Folha do GFRV: 

 

"VILAR DE FERREIROS

Bispo novo crisma gente nova

- Um novo estilo de Visita Pastoral-

         D. Joaquim Gonçalves, novo Bispo de Vila Real, esforçou-se por dar novo rosto às visitas pastorais da sua diocese.Para trás ficou a "venerada imagem do bispo tradicional que chega apenas na data fixada, acompanhado pelo arcipreste e rodeado dos párocos vizinhos e apenas se resume a crismar e rubricar livros paroquiais!..."

Ainda bem que o novo bispo prefere vir sozinho, visitar expressamente uns dias antes o pároco e com ele tratar dos pormenores da visita, falar aos crismandos e ver "in loco" , ponderadamente o património cultural e humano da paróquia.

        Assim D. Joaquim Gonçalves agarrou-se ao volante do seu carro e meteu-se em estradas aonde não se encontram placas para indicar Vilar de Ferreiros, embora seja uma das maiores e mais antigas freguesias do concelho de Mondim de Basto, terra onde se encontra o famoso Santuário de Nossa Senhora da Graça...

Enfrenta os problemas do nevoeiro, da noite, dos maus caminhos, experimentando os sacrifícios que faz um pároco percorrendo essas distâncias e nas piores condições, habitualmente e não de longe a longe...

Mas é assim que os cristãos destas terras de Trás-os-Montes querem ver o "Seu Bispo". Bispo que conhece os seus caminhos e os seus problemas.

        O próprio D. Joaquim Gonçalves reagiu muito normalmente à ausência de indicações que sinalizassem convenientemente esta grande paróquia e lamentou que as autoridades - câmara e junta de freguesia não zelem melhor estes assuntos tão importantes, num tempo de comunicação e até em terras de grande valor turístico!

No entanto saiba-se que isso é "lástima muito frequente nestas terras da região de Basto", aonde os autarcas não têm mostrado nenhuma sensibilidade a esse importantíssimo aspecto. Vivemos por cá em "terras não identificadas na orla das estradas e caminhos" embora isso fosse possível, se não placas muito dispendiosas, até com um sarrafo ou um casqueiro de pinheiro se poderia lá pintar o nome e a distância quilométrica, mesmo à antiga maneira do FAR-WEST ou da Floresta Negra!...

        Mas quando assim um bispo se preocupa com as más condições das terras rurais e as sentiu ele mesmo, então as gentes se apercebem que estão perante um bispo com experiência humana e assim a nossa gente e principalmente a juventude é muito sensível ao "modo de estar e de comprometer com o mundo rural real", real de Vilar de Ferreiros e não somente o real da cidade de Vila Real!

Não basta dizer aos crismandos que um Bispo é alguém que reza por eles e que deseja o seu bem, mas se esse Bispo vem até eles, de longe e regressando em noite de inverno e com nevoeiro, por meio daquelas serras medonhas e isoladas do Marão, desde Mondim até Vila Real...quando o bispo está com eles sem se queixar que já é tarde e até lhes fala das alienantes e fictícias telenovelas brasileiras com que se embrutecem as mentalidades...então esse alguém que é bispo, muda de figura e adquire credibilidade naquilo que prega no dia do Crisma.

        Portanto o Crisma de 3 de Novembro, em Vilar de Ferreiros, foi preparado localmente em 26 de Outubro, não só com um encontro com os que se haviam preparado para o crisma, como também um acompanhar de perto, com o pároco os problemas e as realidades actuais da paróquia.

       Foi visitada a nova residência, que tem vindo a ser amplamente remodelada e ampliada, foram visitados também alguns lugares de culto, como a Capela de São Sebastião, bem próxima da Igreja e Residência...

        No dia 3 de Novembro o Senhor Bispo fazia-se acompanhar de Mons. Selas, Reitor do Seminário de Vila Real e muito ligado a esta paróquia de Vilar de Ferreiros, através do Santuário de Nossa Senhora da Graça, aonde seu pai, residente em Atei foi activo elemento da Confraria...

       Então o seu Senhor Bispo foi recebido festivamente pelo povo da freguesia.

       Foram crismados 104 jovens - 44 rapazes e 60 meninas.

       D. Joaquim congratulou - se com o pároco, P. Manuel Correia Guedes, cujo trabalho apreciou e também lembrou ao povo que estimasse o seu rico e abundante património cultural". Que junto de Nossa Senhora de quem era fervoroso devoto se não esqueça de mim, que nas minhas preces não vou esquecer o senhor D. Joaquim

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:17


Fica o recado dado

por aquimetem, Falar disto e daquilo, em 07.11.11

          Sempre que se proporciona uma deslocação a Fátima não hesito, um segundo que seja, para decidir avançar. Foi o que sucedeu esta manhã ao ser desafiado pelo Sr. Padre Abel, que tinha lá afazeres, para o acompanhar. E como eu quantas mais pessoas não tem o mesmo desejo, e só o não fazem por falta de oportunidade! A-propósito recordo um meu distinto amigo da Galiza que sabendo-me muito vizinho de Fátima perguntou quantas vezes durante o ano eu visitava o Santuário, e quando lhe disse que talvez umas 8 ou 9, ele ficou espantado dizendo: Non sabedes aproveitar! E não.

          Enquanto o Sr. Padre Abel foi tratar dos seus deveres, fiquei eu com tempo livre para visitar a capelinha das Aparições e na basílica assistir à Santa Missa. Mas adiante, não foi  com o objectivo de revelar as minhas disposições de índole religiosa que escrevo este post, mas antes para divulgar neste blog o inesperado encontro que tive com um amigo de longa data, também amigo de Vilar de Ferreiros e de Nossa Senhora da Graça fervoroso devoto, que há muito tempo não encontrava. Refiro-me ao Sr. Padre Manuel de Oliveira Couto que conheci como pároco de São Pedro de Britelo (Celorico de Basto), e nessa condição fundador e director do jornal Terras de Basto e o mesmo em relação à Radio Região de Basto. Homem de fé e muita cultura, com um dinamismo de causar inveja.

         Natural de Fafe, onde nasceu 02 de Julho de 1938, o Padre Couto foi ordenado sacerdote  a 15 de Agosto de 1965. A residir na  Povoa de Varzim, o missão actual do Sr  Padre Couto é a de confessor e pregador que desempenha aonde é solicitado, mormente no Santuário de Fátima. Ali o surpreendi quando vinha a sair do parque da Casa de Nossa Senhora do Carmo. E não só me desculpou o atrevimento como me encomendou que desse um abraço do tamanho dele a todos os habitantes de Terras de Basto. Aqui fica o recado dado

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:19


Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D