Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





O erro é meu, Sr. Liberal !

por aquimetem, em 27.02.07

          À cerca de mondinenses notáveis, o autor de "Mondim de Basto - Memórias Históricas" refere-se a um que me despertou particular atenção, pois o cito de modo errado quando também a ele faço alusão na monografia que em 2000 editei sobre Vilar de Ferreiros. Ora vejamos como Eduardo Teixeira Lopes o apresenta: "Por falar em mondinenses famosos,  figura, num mausoléu do cemitério de Mondim de Basto, o seguinte epitáfio: " Vitorino Teixeira da Costa Liberal, Cavaleiro da Ordem Militar de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, nasceu  a 17 de Julho de 1837 e faleceu a 2 de Janeiro de 1883 ".

          Quando a seu tempo me dirigi ao meu saudoso conterrâneo, Padre Manuel António de Morais Miranda no intuito de recolher elementos para a interpretação das armas existentes no cruzeiro e na cadeira paroquial da freguesia de Vilar de Ferreiros recebi entretanto a seguinte resposta:

          < Vilar, 3 - IV- 1967

          Meu caro José Augusto

          Depois de haver lido a tua carta, fiquei-me a pensar quem seriam os tais Pereiras, Silvas, Correias e Frei André do Amaral.

          Aqui junto à residência há uma casa em ruínas, que tem sinais de haver pertencido a gente de algo. Eu entrei lá há bastantes anos e vi pedras muito bem lavradas, lavatórios cavados nas paredes etc.etc.

          Um velho paroquiano meu, lembra-se desta casa ser habitada por umas senhoras distintas e por isso lhe chamavam a casa das Donas. Pertenceu a uma casa Rica, onde havia dois padres, no lugar de Vilar de Viando e era  representante desta casa um tipo político conhecido pelo Sr. Vitorino da Costa Sileval.  Tinha muitas e boas propriedades em Vilarinho, Vilar, Montão e Vilar de Viando. As propriedades daqui pertenceram a D. Florinda  Sileval, mãe do tolo conhecido pelo Trinta (diabos) e casara com o Sr. Feleciano da Costa Ribeiro,  da  Campeã, que muito bem ainda conheci. Há também a casa dos Leites, antiga e mostra serem importantes os seus inquilinos. Esta casa também em ruínas.

          Estes apontamentos servir-te-ão para alguma coisa?

          No caso afirmativo aí te ficam para quebrar a cabeça.

          Esta segunda casa de que te falo pertenceu a um senhor de nome António Augusto Leite Botelho, primo do senhor Cónego da Coligeada de Guimarães, de nome Alberto de Vasconcelos, que se morreu ainda não vai há muito tempo. E aqui tens. Estimo que tenhas saúde bem como o Sr. Doutor a quem respeitosamente  me recomendo. Eu na mesma

          Todo teu

          Abade de Vilar>   - Liberal e não Sileval - o erro é meu, Sr. Liberal !  

      

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:08


Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D