Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





colocar os pontos nos ii

por aquimetem, em 23.10.06

          No post anterior, citando Teixeira Lopes, dei certo realce ao facto de Vilar de Ferreiros aparecer referenciado como concelho medieval que realmente foi. Mas só depois desse meu aproveitamento para dar relevo à minha terra - berço, achei por bem voltar ao tema e pôr os pontos nos ii.  A percepção tornava-se confusa para quem conhece mal a história desta região e pior ainda se se deixavam guiar por Terras Portuguesas, de Baptista de Lima, que ao referir-se a Atei, Cerva e Mondim de Basto, diz: " Estes concelhos constituíam no século X III um julgado com sede em Vilar de Ferreiros que para eles era a povoação mais central".  

           A este respeito, o conceituado e fecundo estudioso  Dr. Primo Casal Pelayo, em "A Ermida do Monte Farinha", 1968 e 1988, cita e comenta, em nota da pág. 54, assim: " ( Esta verdade foi cabulada ipsis verbis por Correia de Azevedo, em "Terras com Foral ou Pelourinho das Províncias do Minho, Trás-os- Montes e Alto Douro e Beiras", 1967. E depois: " Vilar de Ferreiros ainda figurava como sede de concelho de Mondim de Basto em 1826"(vol. IV, pág. 211). E na pág. 208: " Em 1826 vem o concelho designado por Vilar de Ferreiros, na ordem alfabética destinada a Mondim com 2 freguesias, Mondim de 447 fogos e Vilar de Ferreiros de 182". Toda esta especulação é o resultado de um erro patente no mapa que foi publicado na Gazeta de Lisboa do dia 10, em suplemento ao decreto de 7 de Agosto de 1826, para convocação das Cortes Gerais, onde, no devido local  (Trás -os- Montes, comarca de Vila Real), figura o concelho de Mondim sob designação de Concelho de Vilar de Ferreiros - o que é evidente resultado de um lapso do seu elaborador! ".

          Vilar de Ferreiros terá sido um município, mas muito antes de ser parte do concelho de Mondim, e sempre melhor  relacionado com Ermelo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:59


rapar nos nossos montes

por aquimetem, em 20.10.06

          É com agrado que leio na pág. 451 da monografia "Mondim de Basto - memórias históricas", de Eduardo Teixeira Lopes, esta passagem sobre Vilar de Ferreiros: " A freguesia foi concelho medieval que não se manteve, até que foi incorporada no concelho de Mondim de Basto. Em 26 de Setembro de 1895 foi unido ao concelho de Celorico e regressou novamente ao anterior em 13 de Janeiro de 1898.

          Há referência, na freguesia de Vilar de Ferreiros, à existência de seis minas. Uma era de volfrâmio, denominada Ribeiro Soeiro e duas de Volfrâmio e estanho, denominadas Fonte Rosal, cuja concessão era da sociedade Mineira do Monte da Graça, Lda., por alvará de 3 de Junho de 1947, e ainda Mestas de que era concessionária a Sociedade Mineira das Mestas,Lda." 

           Não vou deter-me a comentar a descrição histórica, mas apenas lembrar que já em tempos idos procurei averiguar onde se situavam  quer o Ribeiro Soeiro, quer a Fonte Rosal, e o resultado foi nulo. Ninguém meu conterrâneo me soube dizer. Não me admira por isso que também daqui a pouco ninguém saiba onde se situam as Pedras Quebradas. O minério deixou de se explorar e as cabras por falta de pastores também já deixaram há muito de rapar nos nossos montes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:05


mina das Mestas

por aquimetem, em 10.10.06

           Pedras Quebradas é  o nome de um lugarejo da freguesia de Vilar de Ferreiros, que nos montes da Pedreira, entre a Bouça do Pisca e a foz do Cabrão, se situa sobreposto ao caminho de Vilar para Vila Chã e  Covas. Tornou-se mais divulgado em meados do séc. XX, na década de 40, quando à data a Sociedade Mineira das Mestas, Lda, com alvará de 15 de Março de 1947, ali manteve uma exploração de  estanho e volfrâmio. 

          Como não é lugar de passagem obrigatória, só quem é da freguesia ou no "tempo do minério" andou por aquelas bandas, conhece o sítio ou pelo menos o topónimo. E não é de agora, já em registo bastante antigo dos lugarejos da freguesia, não consta o das Pedras Quebradas, como se pode verificar: "Alto do Monte Farinha, Aveleda, Bairro de Além, Bairro Novo, Baldieira , Borralheiros, Bouça, Cabaninhas, Cabo do Mundo, Casais, Fontela, Fundo de Vila, Lameirão, Lijo, Lombeiro, Poça de Sargacedo, Portela, Outeiro, Outeiro de  Vila, Sernado, Souto, Torrão, Veiga".  Seria muito fastidioso enumerar  toda a micro-toponímia relacionada com cada um dos lugares referenciados: "Vilar de Ferreiros, propriamente dito, Vilarinho, Cainha, Covas, Vila Chã (parte), Bezerral, Campos (parte) e Pedreira". 

          Além do mais aqui fica também indicado um sítio e um caminho de acesso à antiga mina das Mestas,  para ser redescoberto em passeios pedestres pelos turistas amantes da natureza que nos visitem.

         

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:41


Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D