Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Ser agradecido

por aquimetem, em 14.11.10

 

          Parece que foi ontem, mas o facto é que já vai fazer no próximo dia 12 de Janeiro 50 anos que o Sr. Padre Manuel Joaquim Correia Guedes deixou as paróquias de Campanhó e Pardelhas para como coadjutor, com direito a sucessão, do saudoso Padre colado, Abade Manuel António Morais de Miranda, se fixar em São Pedro de Vilar de Ferreiros. Meio século de vida intensa ao serviço da Igreja e em consequência da comunidade vilar- ferreirense. Bem haja  

 

           Recordo-me de tê-lo visitado pouco tempo após a sua chegada a Vilar de Ferreiros, onde já o encontrei ocupado em mandar construir casas para os pobres e  à Cáritas Portuguesa solicitar apoio alimentar para os paroquianos mais carecidos. Nessa altura o forte do bodo era o leite em pó, que ali deu então, muito que falar...Toda a gente na freguesia era muito pobrezinha...Padre (=pai) em todos os momentos, mas  também Homem de barba rija que nunca pactuou com oportunistas e os bem instalados também nunca lhe mereceram outra importância além da que merecem todos os filhos de Deus.

          Sou testemunha do seu empenho em ver a terra dotada com as benfeitorias do progresso que tanto demoraram em ali chegar: estrada, aproveitamento das águas para consumo e  rega de propriedades, telefone, electricidade e escola primária de Vila Chã/Covas são entre outras algumas das conquistas sociais da terra que tiveram o Sr. Padre Guedes como pioneiro a reclama-las. Mas é no santuário de Nossa Senhora da Graça, na obra ali patente e sob sua exemplar administração gerida que estes 50 anos  do Sr. Padre Correia Guedes como pároco de São Pedro de Vilar de Ferreiros mais se vão reflectir e marcar a sua actividade sacerdotal pelas transmontanas terras de Basto.  

           Não foi por acaso que em Janeiro de 1986 um grupo de paroquianos seus residentes em Lisboa foi propositadamente à terra-natal para no preciso dia 12 desse mês e ano dar os parabéns ao Sr. Padre Guedes e agradecer-lhe o muito carinho e zelo, já então revelados, na defesa do património espiritual e cultural da remota freguesia de Vilar de Ferreiros. Foi um convívio tão simples como espontâneo, pois resumiu-se a uma celebração eucarística da parte da manhã, seguida de almoço na residência, para da parte de tarde voltarmos à igreja e rezar o terço. Com pouco se agrada a quem trabalha por amor, como é o caso do Sr. Padre Manuel que na altura das despedidas de regresso a Lisboa ofertou aos presentes uma pagela alusiva ao acontecimento, com esta legenda:" BODAS de PRATA na PARÓQUIA de Vilar de Ferreiros e na Nossa Senhora da Graça. Padre Manuel Joaquim Correia Guedes. 12-01-1961 a 12-01-1986. = O modelo desta vida espiritual e apostólica é a bem-aventurada Virgem Maria, Rainha dos Apóstolos(.....). Prestem-lhe todos um culto cheio de devoção e confiem à solicitude  materna a própria vida e apostolado = Vaticano II - A.A. 4".  

   

          Do aspecto urbanistico de quando o "Padre Novo"  montou o cavalo que da Porqueira o transportou ao centro da aldeia de Vilar de Ferreiros, hoje quase já só a velha escola do Souto resistiu à mudança...Talvez  porque foi a "universidade" de muitas gerações que após uma penitente 3ª ou 4ª Classe feitas era a vida rude do campo a dar-lhes ocupação, como agora sem qualquer futuro risonho. Hoje o velho pardieiro além de ser  uma representativa... memória do século passado é  também um espelho e uma lição... para as gerações deste inicio do Séc. XXI. Há que aprender a ser agradecido

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00


6 comentários

Sem imagem de perfil

De mg a 15.11.2010 às 19:25

Conheci, ainda era muito pequena, na Sra. da Graça, o Rev.Pe. Manuel, como lhe chamava a minha avó,e por quem nutria muito respeito, tinha ele chegado a Vilar, havia muito pouco tempo. Assisti ainda a algumas missas dele lá em cima, mas depois, já não acompanhei a sua acção e todas essas lutas que relata, em Vilar de Ferreiros.
É sempre gratificante, para qualquer pessoa, poder apreciar o entusiasmo, o louvor, o sentido de agradecimento, que se percebe aqui nesta homenagem, ao sr. Padre Manuel Correia...é porque merece!
Parabéns pelos 50 anos de carreira em S.Pedro de Vilar de Ferreiros e que se prolonguem por largos anos, e com saúde.
Imagem de perfil

De aquimetem a 16.11.2010 às 18:01

Eu demorei a habituar-me a chamá-lo pelo nome de baptismo , e em relação ao Abade Miranda acontecia o mesmo, era Sr . Abade para aqui, sr . Abade para ali, e nada do nome próprio. Quanto ao Sr Padre Guedes comecei cedo a relacionar-me com ele em termos epistolares e o apelido Guedes caiu-me no goto. Mas durante os primeiros anos sei que na terra os paroquianos para o distinguir do Padre Miranda o alcunhavam de "Padre Novo". Também em Mondim ouvi chamar-lhe o "padre grande, de Vilar". Certamente quereriam dizer um grande padre. Tenha por isso a certeza que conheceu uma excelente criatura que nascida em Torgueda (Vila Real), desde 1957 se vem gastando ao serviço da Igreja e dum modo geral dos nossos conterrâneos mondinenses.
Imagem de perfil

De Arte por um Canudo a 15.11.2010 às 19:37

Parabéns a todos aqueles que lutam para que suas gentes não fujam das suas terras.Fazer bem à terra e lutar por melhores condições para a terra é fixar as suas gentes nomeadamente os jovens.Parabéns a Sr. Padre.Ao Aquimetem os parabéns pelo excelente post.Abraço
Imagem de perfil

De aquimetem a 16.11.2010 às 18:19

Muito obrigado, caríssimo amigo; também em nome do Sr. Padre Correia Guedes que nestas coisas de blogs evita mexer. Se todos dermos um pouco de nós o futuro será melhor. Mas com corruptos na governação de Portugal não se vai lá.
Parabéns também pelo vosso apreciado labor em Arte por um Canudo 2. Muitas felicidades e alunos respeitadores e agradecidos
Sem imagem de perfil

De mg a 20.12.2010 às 15:41

...Falando ainda dos seus 50 anos de escrita em prole de tanta coisa, não é só de imprensa regional, até aqui os habitantes de Vilar de Ferreiros, deviam assinalar a data das bodas de ouro, nem que fosse com uma missinha em intenção da sua saúde e longevidade; pois têm em si, a grande bandeira de Vilar, para além da grande mais valia do sr. Padre Manuel.
Além disso, quem mais promove a Nossa Senhora do Monte Farinha? Quem ?
Ora vá pessoal de Vilar: este Costa Pereira é homem valoroso...é ou não é?
Imagem de perfil

De aquimetem a 22.12.2010 às 09:48

Quem trabalha por gosto, não espera recompensa. Além disso nem conhecido sou da geração que me viu iniciar a carreira, é tudo gente nova e que na maioria ignoram a minha existência. Os mais antigos são como eu, avessos a louvores forjados. A alguns políticos e videirinhos dos nossos dias é que gostam disso, de festas de empurrão ....Mas para isso querem a nossa independência , era o dás! Obrigado pela sua lembrança e boa intenção, porque nem eu me recordava ser há 50 anos (Junho de 1960). Fica a homenagem feita!....

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D