Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





amigos da onça - 5

por aquimetem, em 18.01.08

           Artigo 3.º

            A comissão instaladora da nova freguesia será constituída nos termos do artigo 9.º da Lei nº 8/93, de 5 de Março, e terá a seguinte constituição:

             a) Um representante da Assembleia Municipal de Mondim de Basto;

             b) Um representante da Câmara Municipal de Mondim de Basto;

             c)  Um representante da Assembleia de Freguesia de Vilar de Ferreiros;

             d)  Um representante da Junta de Freguesia de Vilar de Ferreiros;

             e)  Cinco cidadãos  eleitores da área da nova freguesia, designados de acordo com o disposto nos nºs 3 e 4 do artigo 9.º da Lei n.º 8/93, de 5 de Março. 

Artigo 4.º

             A comissão instaladora exercerá as suas funções até à tomada de posse dos órgãos autárquicos da nova freguesia.

Artigo 5.º

            Os limites da freguesia de Vilar de Ferreiros são alterados por efeito da desanexação da área que passa a integrar a nova freguesia de Vilarinho, nos termos e em  conformidade com a presente lei.

            Assembleia da República, 17 de Junho de 2004. Os Deputados do PSD: António Nazaré Pereira - Bessa Guerra>.

          Foi este o Projecto Lei que com o titulo "amigos da onça" acabo de transcrever, e lamento muito que um partido com a responsabilidade política como é o PSD se tenha deixado embalar por quem de má fé o seduziu. Ah, que falta cá faz um Sá Carneiro!  Por acaso os senhores proponentes do projecto lei sabem em que freguesia fica a Cruz do Jugal ? -Aí se os do Bilhó vêm a terreiro! E sabem-me dizer em que sítio da freguesia existe o lugar de Fontanelas? Eu sou da freguesia e não sei. E a Plaina dos Gatos, onde é ? Conheço, na encosta dos montes Farinha, a Fonte dos Gatos, mas a plaina não.

          Quanto à  tentação de Vilarinho se tornar freguesia nada tenho a ver com isso, mas tenho o direito de manifestar a minha opinião que é de desacordo, sobretudo por me parecer que forças estranhas à freguesia também estão empenhadas em destabilizar. Ora vejamos: se uma freguesia, como é Vilar de Ferreiros, com mais de 750 anos de história deixa que uma  aldeia sua ao desanexar-se lhe subtraia 15, 65 km2 do total de 16,15 hm2  que constituem a sua área geográfica, não será caso para um burro arrebitar as orelhas e reflectir? Foi o que fiz ao tomar conhecimento deste documento que em 5 posts aqui deixo transcrito para reflexão...

          E depois aquela dos 4,5 km de Vilarinho afastado de Vilar, e apenas 5km do Bilbó, também é curiosa! Até se esquecem que Vilarinho  não é nenhum lugar em concreto, mas toda uma área  geográfica que envolve um conjunto de sítios e lugares da freguesia de Vilar de Ferreiros e que começa em Vale de Cão, a uns 2km de Vilar.  Mas de palhaçadas e Palhaços já se falou demasiado, por isso ponto final. E tenham juizo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:45


17 comentários

Sem imagem de perfil

De Domingos Mesias a 25.01.2008 às 16:36

Amigo Costa Pereira
antes de mais no endereço http :/ travassos1.blogspot.com /2006/12 familia-pombeiro.html
encontram-se referências às origens de minha materna ascendência, inclusivé à mãe do meu avô materno, Patrocina Dias Peixoto, nascida na casa parochial de Ermelo. Era ele Domingos Alves Teixeira, de Dornelas e minha Avó materna Albina da Costa Rego, de Lamas. Meu avô paterno era José Mesias , de Soutelinho do Mesio e minha avó paterna Ana Prejoão , de Tourencinho , ambos da freguesia de Telões, Vila Pouca de Aguiar.
A minha formação fi-la na Oficina de S. José, no Porto, onde fui interno desde 1978 (com 10 anos) até 1994, como aluno e como prefeito. Obtive a licenciatura em Direito, 1992, na Universidade Portucalense Infante D. Henrique e tenho exercido Advocacia desde então. Sou dono, desde 1998, juntamente com a minha esposa, de Teixeiras-Informática , Lda , (transcrever.com) no âmbito das quais funções temos procedido à transcrição de gravações.
Agora o meu comentário:
A época deste país parece ser agora a do «porreiro, pá.»...
Já tínhamos ouvido que o país «estava de tanga» e até que não era a «República das bananas»...
Pelo meio tivemos um caso de «degradação extrema da actividade governativa» e um governo a ser «despedido» por via da dissolução da A.R .
Muito recentemente vimos a tentativa de «funcionalizar os Juízes de Portugal», numa imitação de propósitos que já foram desenvolvidos por Pedro, Czar da Rússia...
Tudo isto daria para muito pensar acerca da craveira intelectual e dos propósitos que norteiam a actuação política dos políticos da actualidade. Muito mais daria que pensar o que aqui se não refere por mero esforço de contenção.
Porém, drama dos dramas, as excepções a esta regra não são notadas ao ponto de parecer que inexistem. À vista deste seu tão eloquente, oportuno e informado desabafo vejo agora que é da cidadania que resulta de sermos deste país que terá de surgir a responsabilidade de dizer «-Não!».
Mais não seja para fazer cumprir antigos «arcanos» que nos chegaram civilizacionalmente em dizeres como o de que «-o seu a seu dono» ou, mais antigo e simplesmente, «-não roubarás.» como condições essenciais que são da existência de civilização e de Estados, assentes estes numa correcta administração da Justiça.
As notícias dão conta de inúmeras condenações do Estado Português em jurisdições que não só a nacional, como no recente caso de Santo Tirso, com a criação do concelho de Vouzela.
Vejam os habitantes de Vilar de Ferreiros uma forma de organizadamente recorrer a instâncias competentes e suficientes no sentido de plenamente fazerem valer interesses que são próprios e tão extraordinariamente relevantes como é o próprio território.
Confiados sempre na Justiça divina, que almejamos.
Domingos Mesias .
Imagem de perfil

De aquimetem a 25.01.2008 às 21:37

Nem de propósito. Ainda ontem falei do meu amigo a um distinto comprovinciano nosso que conhece muito bem Lamas-de-Olo , pois de lá era natural seu pai. Trata-se do Dr. Armando Jorge Silva que tem de memória a família Teixeira, mas do meu amigo não se recorda. Quanto ao blog Travassos sou desde há muito um observador atento e a a partir de agora mais vou ser. Folgo por sabê-lo com formação de inspiração salesiana, pois São João Bosco foi em tempos meu patrono quando eu me entretinha a fazer magia....Ele é patrono dos ilusionistas. No que respeita a política a seu comentário é de arrasar, e só de quem vê com olhos de jurista assim se pode expressar com tanta clareza. Os meus parabéns e um bem haja. Até sempre.
Imagem de perfil

De manuquim a 17.04.2008 às 16:31

Li o comentário do Sr. Dr. Domingos Mesias referente à desanexação de parte da freguesia de Vilar de Ferreiros para a criação da freguesia de Vilarinho no concelho de Mondim de Basto. Compreendo a situação, mas não comento.
Em aquimetem ´manifesta-se todo o apoio e compreensão para com o Sr. Dr. Domingos Mesias.
A certo ponto felicita-se o Sr. Dr. Domingos Mesias pela suia formação de origem salesiana. É aqui que me permito, se me dão licença, fazer uma pequena rectificação.
A Oficina de S. José do Porto, onde o Sr. Dr. Domingos Mesias diz ter estado internado de 1978 a 1994 é uma instituíção que nada tem a ver com os salesianos, mas sim com a Diocese do Porto. Assim sendo, tudo quanto de bom ou menos bom ali se passe nada tem a ver com os salesianos.
Há muita gente que faz uma grande confusão a esse respeito. Os salesianos têm em Lisboa um colégio com o título de Oficinas de S. José. No Porto há a Oficina de S. José que é uma instituição da Diocese do Porto. Em Lisboa é Oficinas (plural), no Porto é Oficina (singular). é da semelhança de nomes que vem toda essa confusão. Porém a Deus o que é de Deus e a César o que é de César.
Esperando ter conseguido esclarecer a situação, aproveito para apresentar os meus melhores cumprimentos e subscrevo-me,
Atenciosamente
Manuquim@sapo.pt
Imagem de perfil

De aquimetem a 17.04.2008 às 19:42

Muito e muito obrigado, desconhecia essa realidade. De facto a confusão para quem vive em Lisboa tem origem em Campo de Ourique, onde ali sim existem as Oficinas de São José ( Escola ou Colégio) de muito prestígio, que pertencem aos Salesianos. Aprender até morrer.
Mais uma vez os meus agradecimentos pelo rigor da informação. Bem haja
Imagem de perfil

De manuquim a 19.04.2008 às 16:27

Ex.mo Senhor
Foi minha intenção desfazer a confusão encontrada, a qual afecta muita gente, e não criar qualquer polémica.
Penso que, como eu, qualquer pessoa gostará de ter idéias claras.
Conheço uma e outra das instituições e ambas me merecem uma grande estima e muita consideração.
Os meus melhores cumprimentos.
Manuquim
Sem imagem de perfil

De Domingos Mesias a 18.04.2008 às 11:23

O comentário de manuquim, aqui respondido, ignora tempos históricos de vários decénios, antes do tal 25/04 de anos consabidos. Só para esclarecimento, para que quem julga saber também possa aprender, os senhores «frades»(irmãos de La Salle), abandonaram da noite para o dia a Instituição em causa tendo sido o senhor Padre Alberto da Assumpção Tavares nomeado director interno em substituição dos mesmos pelo Bispo do Porto, efectivo Presidente Nato da centenária Fundação. Com mais ou menos césares ou outras Entidades foi assim, senhor(a) manuquim. A formação (melhor ou pior - de acordo com o bem ou mal que lá se passava e continua a passar) que recebi foi assente na aprendizagem de ofícios como o de compositor em tipografia ou encadernador e na frequência das escolas de ensino oficial e Universidades da cidade do Porto. Essa é a inspiração Salesiana da minha formação...
O resto é o «Deus dará», de que já Torga falava.
Domingos Manuel Teixeira Mesias.
Imagem de perfil

De manuquim a 19.04.2008 às 16:17

Senhor Dr. Domingos Mesias.
Tenho algum conhecimento da Oficina de S. José do Porto, instituição fundada pelo P. Sebastião de Vasconcelos que veio a ser Bispo de Beja.
Não tive qualquer intenção de criar polémica, mas apenas dar um breve esclarecimento e desfazer a confusão da inspiração salesiana da formação de Vª Ex.cia.
Os Irmãos de La Salle, ou Irmãos das Escolas Cristãs, que abandonaram a Oficina de S. José, como Vª Ex.cia diz, foram fundados por S. João Baptista de La Salle. Mas estes Religiosos que, com muito mérito, se dedicam à Educação da Juventude, não têm nada a ver com o nome salesiano. Os salesianos são uma outra instituição Religiosa, também dedicada à Educação da Juventude, fundada por S. João Bosco.
Quando S. João Bosco fundou a Obra Salesiana escolheu para seu Patrono S. Francisco de Sales e foi buscar ao nome deste Santo (Sales) o nome de Salesianos param os membros da obra por ele fundada.
O "para que quem julga saber também possa aprender" parece-me que não tem aqui cabimento.
Com os meus melhores cumprimentos.
Manuquim



Sem imagem de perfil

De Domingos Mesias a 19.04.2008 às 18:36

Senhor manuquim,
Se tivesse o seu primeiro comentário versado apenas sobre os fundadores, patronos e plurais das afinal sempre distintas e por ninguém aqui confundidas instituições não se me teria deparado a necessidade de lhe responder. O que me pareceu nesse primeiro comentário que fez é que o preocupam mais «tudo quanto de bom ou menos bom ali se passe» do que a verdade histórica que agora expõe...
Retiro, então, o que disse sobre julgamentos e aprendizagens. Sou eu que saio mais instruído na história das Ordens Religiosas em Portugal.
Obrigado,
Domingos Manuel Teixeira Mesias.
Imagem de perfil

De manuquim a 19.04.2008 às 22:17

Senhor Dr. Domingos Mesias
Como talvez já se tenha dado conta, baseando-nos no que se expressa no comentário de 25 de Janeiro de "aquimetem" e no de Vª Ex.cia de 18 de Abril, a formação de Vª Ex.cia não tem qualquer inspiração salesiana como ali se diz e foi esse o motivo do meu comentário inicial.
Como agora parece estar tudo esclarecido, aproveito para lhe dizer que conheço também um pouco de Soutelinho do Mesio, de Tourencinho, de Telões e de Vila Pouca de Aguiar.
Há já algum tempo que não passo por Mondim de Basto, Monte Farinha, Vilar de Ferreiros, Vilarinho ou Atei, lugares de que tenho também algum conhecimento.
Aproveito para apresentar os meus melhores cumprimentos.
Manuquim

Sem imagem de perfil

De Domingos Mesias a 20.04.2008 às 20:46

Senhor manuquim ,
Agradeço e louvo a extraordinária constructividade dos seus comentários. Teremos assim, pelas terras que conhece, ambos as mesmas memórias de horizontes ao nascer e ao pôr do sol. Como consultei o seu perfil soube que viverá em Tazém . Sendo essa terra do concelho de Gouveia saiba que é natural dessa cidade a minha esposa, Manuela Maria Gomes Belino , pelo que conheço um pouco esse concelho e o extraordinário lado nascente dessa terra, a serra da estrela.
Domingos Manuel Teixeira Mesias .
Imagem de perfil

De manuquim a 21.04.2008 às 10:59

Senhor Dr. Domingos Mesias
O comentário de Vª. Ex.cia de 20 de Abril em curso deu-me uma grande satisfação.
Diz o Senhor Doutor que consultou o meu perfil e ficou a saber algo das minhas origens. Pelo mesmo processo me foi possível localizá-lo em Vila Nova de Gaia (anteriormente ligava-o a Mondim de Basto).
Já agora, em abono da verdade, informo que pode obter algo de mais concreto e real consultando http://atanasindi.spaces.live.com
Os meus melhores cumprimentos.
Atanasindi


Sem imagem de perfil

De Domingos Mesias a 22.04.2008 às 11:30

Senhor Manuquim,
Como muito bem percebeu falava eu em Vila Nova de Tazém quando Tazém existe como freguesia e paróquia em terras bem mais próximas das minhas origens, precisamente na serra da padrela, que fica a nascente do vale do rio corgo.
Também me inteirei de um projecto de vida que eu reputo nobre e humanista como sejam o de educar a juventude, conhecer e louvar a obra de Santos, como S. João Bosco e divulgar a mensagem do evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Mais notei o seu extraordinário carinho à nova e às mais antigas gerações.
Os meus muito respeitosos cumprimentos,
Domingos Manuel Teixeira Mesias.
Imagem de perfil

De manuquim a 22.04.2008 às 12:22

Senhor Dr. Domingos Mesias
Acabo de ler o comentário de Vª. Ex.cia das 11:30 horas de hoje. Os meus agradecimentos.
Aproveito para apresentar os meus melhores cumprimentos e subscrevo-me,
Atenciosamente
Manuquim Atanasindi
Imagem de perfil

De manuquim a 31.05.2008 às 15:20

Senhor Dr. Domingos Mesias
Em relação ao comentário de Vª. Ex.cia de 18 de Abril do ano de 2008 em curso, e apenas para preencher uma lacuna histórica, o que só agora me é possível fazer, informo quanto segue:
Havia no Porto o P. Sebastião Leite de Vasconcelos que sentia o problema dos rapazes da rua daquela cidade. Tendo tido conhecimento de que havia em Turim (Itália) o P. João Bosco que acolhia os jovens órfãos e abandonados, que enxameavam as ruas daquela cidade, para fazer deles bons cristãos e honestos cidadãos, obra que vinha sendo conhecida internacionalmente pelo sucesso alcançado, foi a Turim conhecer D. Bosco e pedir-lhe para criar obra idêntica em Portugal, na cidade do Porto. D. Bosco, sempre sensível aos problemas dos jovens, disse-lhe que no momento não dispunha de pessoal suficiente para o efeito, mas que fundasse a instituição que quanto tivesse pessoal suficiente enviaria os salesianos para assumi-la.
Regressado a Portugal o P. Sebastião Leite de Vasconcelos, em 1883, fundou a Oficina de S. José, na cidade do Porto, em conformidade com o que viu em Turim e o que D. Bosco lhe sugeriu.
Em 1907, o P. Sebastião Leite de Vasconcelos foi nomeado Bispo de Beja e, para não deixar orfã a sua obra, solicitou à Congregação dos Missionários Claretianos que tomassem conta da instituição, o que se verificou em 8 de Julho de 1908, tendo saído em 10 de Abril de 1909.
Para cumprir a promessa de D. Bosco, que morreu em 31 de Janeiro de 1888, o P. Miguel Rua, seu primeiro sucessor, enviou os salesianos que assumiram a direcção da Oficina de S. José no dia 1 de Outubro de 1909. Implantada a República, os salesianos, sendo expulsos de Portugal, tiveram que abandonar a instituição em 1910.
Regressados a Portugal, os salesianos reassumiram a Oficina de S. José do Porto em 1922 e aí permaneceram até 1951, tendo saído por divergências surgidas com a Comissão Administrativa, que o fundador apelida de proforma, pois ele prometeu transmitir a propriedade aos salesianos o que aguardava momento político adquado.
Com a saída dos salesianos, que deixando a Oficina de S. José foram assumir o Colégio dos Órfãos, surgiu a entrada dos Irmãos das Escolas Cristão ou Irmãos de La Salle.
Com os melhores cumprimentos.
Manuquim



Imagem de perfil

De estreladosul a 26.01.2008 às 19:51




Caro amigo (suponho eu). Em primeiro lugar, obrigado pela sua visita ao meu blog (Estrela do Sul).
Em 2º Lugar não sou poetisa, porque sou do genero masculino, ia a dizer poeta, mas talvez nao me atreva a tanto.
Em 3º lugar, agradeço as palavras de apreço que lá deixou, e sempre que quiser, ou tiver paciencia para, voltar está à vontade.
Já me esquecia , adicionei-o como amigo. Por isso vou voltar mais vezes.

Um bom Domingo

1 Abraço

Mario Rodrigues
Sem imagem de perfil

De "Cantinho Da Florinda" a 05.02.2008 às 16:01

Olá!
Além de vir desejar um bom carnaval, vim dizer que se puder para passar em meu blog, pois tenho um presentinho lá para você.
Vá fica bem.
Um muito obrigada pelos seus comentários.
Imagem de perfil

De aquimetem a 08.02.2008 às 20:00

Caríssima
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Caríssima <BR class=incorrect <a name="incorrect">Sò</A> /A&gt; hoje tive oportunidade de ver a rica e apreciada prenda que neste Carnaval me ofertou. Bem haja . No "Cantinho Da Florinda " acabei agora mesmo de também deixar o meu reconhecimento . Um abraço e também os meus parabéns pelo seu trabalho. Bom fim-de-semana

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D